Deputados acusam Ricardo de sufocar contribuintes paraibanos com impostos


Os deputados estaduais Raniery Paulino (MDB) e Tovar Correia Lima (PSDB) acusaram o governador Ricardo Coutinho de impor sacrifícios ao contribuinte paraibano com taxação excessiva e disseram que ele está “estrangulando” as finanças do cidadão comum. Segundo eles, a administração do PSB na Paraíba é a que mais cobra impostos e taxas no Brasil. Citam como exemplo que a conta de água foi majorada em 132%, a energia aqui é mais cara do que em Pernambuco e no Rio Grande do Norte e comprar um veículo é mais caro do que adquiri-lo em Estados vizinhos porque o IPVA foi reajustado. Também o Imposto de Transmissão de Causa Mortis e de Herança teve majoração de 100%, conforme Raniery Paulino.

E acrescentou o emedebista: “Quanto mais se cobra tributos e taxas, menos se fala em política salarial na Paraíba. Estranhamente, quando todo o Brasil está protestando pela redução de preços dos combustíveis, o governador Ricardo Coutinho não abre mão nem da Cide, que é uma taxa de 1% sobre o preço dos combustíveis. Explicou o deputado que do total arrecadado pela Cide o governo federal embolsa 70% e a administração estadual é aquinhoada com 30%. Raniery disse que o governo Temer admite abrir mão de seu percentual mas que, no contraponto, a gestão de Ricardo é intransigente. “Pratica-se, hoje, uma política tributária draconiana para o contribuinte”, denunciou.

Tovar Correia Lima voltou a lamentar que o governo paraibano tenha “presenteado” os habitantes logo no início de 2018 com um aumento de 12,38% na taxa de água e esgoto, além de 7,87% na tabela de serviços e multas praticadas. “Até hoje o governador Ricardo Coutinho não explicou porque está com as unhas afiadas em cima do contribuinte, aumentando todo tipo de imposto e taxa. O mais absurdo, este ano, foi o reajuste da água dado pela Cagepa para entregar um produto de péssima qualidade em Campina Grande”, salientou o parlamentar. Tovar disse mais que não justifica a Cagepa prestar serviço de péssima qualidade à população e ter elevado a taxa. “A verdade é que ele (Ricardo Coutinho) não quer mexer no seu capital político, diminuindo gente, contratos, e enxugando a máquina de um modo geral. Para não fazer isso, prefere aumentar taxas e impostos e fazer com que o paraibano pague esse conta”, arrematou.

Correia Lima ainda criticou a postura do governador de não ter mostrado nenhum tipo de preocupação com a crise que atinge o setor de combustíveis do país e ter esnobado a sugestão formulada por vereadores de João Pessoa, pedindo que o governo da Paraíba diminuísse a alíquota do ICMS, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços. Ele sugere que a decisão seja revista e que seja reduzido, mesmo que temporariamente, o percentual do ICMS sobre os combustíveis para dar uma folga à população que consome e contribui com impostos. E frisou Tovar: “O governador Ricardo Coutinho quer apenas arrecadar, sem pensar na população. Ele será conhecido como o maior arrecadador de impostos da história”.




Acompanhe mais notícias do Canal do Povo
Entre em contato com a gente:
Telefone: (83) 99853 2134
WhatsApp: (83) 99853 2134
E-mail: canaldopovopb@gmail.com

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.