CONDE: Corretores de imóveis querem reformulação de projeto que trata do IPTU



A sessão ordinária desta segunda-feira (17), na Câmara de vereadores de Conde, Litoral Sul do Estado, contou com a participação de um bom número de representantes dos corretores dos imóveis que atual na região.

Os corretores estavam presentes para participar da discussão acerca do imposto territorial urbano (IPTU). Vereadores de oposição foram extremamente duros ao criticar a proposta do poder Executivo, que segundo eles quer aumentar desproporcionalmente os valores cobrados.

Ao final do ‘Grande Expediente’, um dos representantes da classe falou aos vereadores e explicou os pontos que consideram bastante complicados e perigosos no projeto de 'Planta Genérica de Valores  - PGV',  proposto pela Gestão de Márcia Lucena.

Após a sessão alguns corretores falaram ao CANAL DO POVO e expuseram suas preocupações.  Uma delas, é que é preciso discutir amplamente o projeto com a população, e não há necessidade de aprovação ‘às pressas’.

Os profissionais fizeram questão de deixar claro que o movimento deles não é político-partidário, que não fazem parte de nenhum movimento de oposição ou de situação, mas que defendem o interesse da classe e o desenvolvimento do município.  (Veja o vídeo abaixo).

Vídeo: Júlio Mafra

Em conversa com nossa Redação, o corretor Márcio Simões esclareceu que no entendimento dele e da categoria, o município precisa organizar essa questão, de modo a arrecadar o que é necessário. Segundo ele, os corretores estão cientes de que há diversos imóveis, terrenos e outras propriedades cujos proprietários não vêm pagando o IPTU. “Queremos deixar bem claro é que nós entendemos que o município precisa arrecadar mais para poder efetuar melhorias na cidade, sabemos que a conta não fecha, pois há muitos imóveis, em especial terrenos onde hoje em dia existem pousadas, casas, prédios no qual essas pessoas não pagam IPTU devidamente conforme o imóvel”.

De acordo com Márcio, é preciso que se notifique e se intensifique a fiscalização, de modo que todos paguem o que é justo. “Concordamos sim com um reajuste de IPTU justo, de modo que todos possam pagar. E que a Prefeitura Municipal do Conde apresente ideias reais para que as pessoas possam regularizar os seus imóveis, criando mecanismos que estimulem o contribuinte a fazer a sua legalização do imóvel e quitar a suas dívidas de IPTU com o Município”, argumentou.

Em atendimento ao pedido do vereador Fernando Araújo, a Câmara se reunirá em audiência pública, na próxima quarta-feira às 15h para discutir o PGV. 




Da Redação



Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.