Jovem mata duas mulheres e alega 'surto psicótico'




Um jovem foi preso, na madrugada desta sexta-feira, 14, suspeito de ter matado duas técnicas de enfermagem, após pedir carona às vítimas, em Artur Nogueira, interior de São Paulo. À polícia, Mateus Noronha, de 27 anos, também técnico de enfermagem, alegou que sofreu um 'surto psicótico' depois de consumir cocaína. Conforme a investigação, depois de espancar as vítimas até que desmaiassem, ele passou com o carro sobre os corpos.

As vítimas, Maria Sivoneide Oliveira de Souza Morais, de 44 anos, e Alessandra Francisca de Paula Barbosa, de 41, trabalhavam na Santa Casa de Mogi Mirim. Uma delas havia trabalhado com o suspeito num asilo de Conchal, cidade onde as vítimas moravam. Na noite desta quinta-feira, 13, elas seguiam para o hospital, mas decidiram atender o pedido do ex-colega de trabalho e dar uma carona até Artur Nogueira, onde ele morava. Uma das mulheres chegou a comunicar o hospital que chegariam atrasadas, já que entrariam em serviço às 19 horas. Ela disse que teve problemas com o carro.

Um morador do bairro Filipada, na zona rural de Artur Nogueira, encontrou os corpos das vítimas e avisou a polícia. Uma patrulha da Guarda Municipal encontrou o rapaz caminhando, só de cuecas, e o abordou. Ele alegou que tinha sido assaltado, mas acabou confessando o crime. O carro usado pelas vítimas foi encontrado em um canavial. Ao delegado Fernando Periolo, Noronha admitiu ter agredido as mulheres, mas disse que acabou passando sobre os corpos por acidente, ao manobrar o veículo. Os corpos foram levados para perícia no Instituto Médico Legal (IML) de Americana.

O delegado aguarda o laudo com as causas das mortes para definir as qualificadoras do duplo homicídio. Além de terem sido agredidas e apresentarem marcas de pneus nos corpos, a perícia deve apontar se as vítimas sofreram violência sexual. Noronha foi autuado em flagrante pelo duplo homicídio e levado para uma unidade prisional da região. Ele não tinha advogado constituído até a tarde desta sexta-feira.

OUTRO CASO 

A estudante Jéssica Cristina de Lima Pina, de 24 anos, foi assassinada com dois tiros de espingarda nas costas, dentro de casa, na Vila Maciel, zona rural de Ribeirão Grande, no sudoeste paulista, na noite desta quinta-feira, 13. Os vizinhos ouviram o barulho dos disparos e comunicaram a polícia. O corpo da estudante estava caído no chão da sala. A arma foi encontrada ao lado da porta. No banheiro, os policiais encontraram o corpo do marido da vítima, Ângelo Daniel de Lima, de 28 anos, pendurado por uma corda. A Polícia Civil acredita que Lima cometeu o feminicídio e se matou, mas as mortes serão investigadas.



Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.