MOÍDO DAS SACOLAS: Mais um comerciante demonstra revolta com Capitão Hugo, em Patos



O empresário e líder do movimento ‘Direita Patos’, Josmá Oliveira tem se tornado uma espécie de porta-voz dos comerciantes de Patos no que diz respeito ao projeto do vereador Capitão Hugo (PTN), que visa regulamentar o uso de sacolas do comércio local.

Nesta quarta-feira (12), Josmá enviou à nossa Redação, um texto atribuído ao também empresário, Pedro Albuquerque.

Pedro faz diversas críticas ao vereador e diz que “o mais lamentável por parte do vereador é não ter a humildade de reconhecer seu erro e tentar corrigi-lo em quanto é tempo”.

Veja na íntegra:

Sou Pedro de Albuquerque, micro empresário da cidade de Patos, e assim como os demais empresários e comerciantes de nossa cidade estou indignado com esse projeto de padronização das sacolas criado pelo vereador Capitão Hugo. No meu entendimento esse projeto não trará benefício algum, apenas mais burocracia e dor de cabeça para a classe empreendedora, e no final das contas quem será mais prejudicado são os consumidores que acabarão pagando mais esse aumento de despesas paras as empresas.

O mais lamentável por parte do vereador é não ter a humildade de reconhecer seu erro e tentar corrigi-lo em quanto é tempo. Eu e mais alguns comerciantes conversamos pessoalmente com o Capitão Hugo em seu gabinete, e o mesmo deu sua palavra que iria modificar a lei para que ninguém pagasse multa ou fosse obrigado a implementar esse padrão de sacolas, pois na ocasião o próprio vereador reconheceu que estava equivocado nesses pontos. Pois bem, semanas depois voltamos a questiona-lo sobre o andamento das modificações prometidas, e para nossa surpresa, ele em tom irônico e debochado falou que pretende até implementar uma lei obrigando a utilização de canudos de papel, igual na cidade do Rio de Janeiro. Lamentamos demais essa postura por parte de um representante do povo que se acha no direito de tratar com desprezo o mesmo povo que o elegeu.

Talvez ele ache que por ter um mandato o poder agora está em suas mãos, só que a nossa Constituição diz o contrário, pois no parágrafo único do art. 1º no declara: todo o poder emana do povo, que o exerce por meio dos seus representantes ou diretamente, nos termos desta Constituição. Então é bom ele ficar bem atento porque daqui a 2 anos teremos mais uma eleição e o povo patoense não irá esquecer essa sua postura lamentável, que mesmo estando ciente que nosso país passa por uma de suas maiores crises econômicas, cria uma lei que não trará beneficio algum e só prejudica diretamente o comércio de nossa cidade.

Da Redação




Um comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.