POLÊMICA: Projeto concede isenção de IPTU a policiais militares e gera muita discussão, em Patos





Um projeto de lei de autoria do vereador, Ramon de Chica Pantera (PTN), e aprovado por unanimidade pela casa, vem gerando um moído grande na cidade de Patos. O projeto dá Isenção de IPTU para policiais militares residentes no município.

Para o empresário Josmá Oliveira, que é presidente do PSL municipal e também presidente do Grupo da ‘Direita Patos’ “esse projeto é uma verdadeira vergonha”. O grupo liderado por Josmá se destaca pela fiscalização e cobrança acerca da atuação dos vereadores da cidade de

“Eu tenho muitos amigos militares, sempre os venho defendendo diante das atuais inversões de valores que regem a sociedade brasileira, são pessoas que merecem todo respeito e admiração de toda a sociedade. Mas eu sou totalmente contra esse projeto, pois ele fere diretamente o princípio constitucional da isonomia e como também fere o princípio da administração pública “impessoalidade”, uma vez que existem 3 vereadores que são militares. Será que eles não estão legislando em causa própria?”, ponderou Josmá.


Para o empresário, o projeto vai gerar um déficit e prejudicar outras pessoas que terão que pagar mais caro para o cobrir o prejuízo causado com a isenção. “Quando uns tem isenção os outros, que não tem, pagam mais caro para cobrir o déficit”, disse.

O empresário ainda anteviu um problema que pode resultar do projeto de Ramon. Para ele, ao conceder a isenção os vereadores abrem precedentes para outras classes e categorias reivindicarem também a isenção.  Seu grupo defende que “ou dá o desconto para toda sociedade ou não dê a ninguém, pois isso não é justo”, finalizou.


O QUE DIZ O VEREADOR:


Em resposta ao CANAL DO POVO o vereador Ramon disse que falará mais efetivamente sobre o projeto após retornar do recesso, mas adiantou que não advoga em causa própria, inclusive por não ter imóveis em seu nome. “Sobre o projeto eu irei falar quando retornar do recesso, mas diante mão eu informo a você que não tenho nenhum imóvel no meu nome, são todos nos nomes dos meus filhos, o que deixa claro e tira qualquer pensamento por eu ser militar”, disse.

O projeto aguarda a sanção do prefeito interino Bonifácio Rocha (PPS).





Da Redação




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.