Prefeito de Sousa é acionado na justiça por agressão com socos, chutes e xingamentos a Myriam Gadelha

O prefeito do município de Sousa, no Sertão da Paraíba está sendo acusado de agressão à mulher. Fábio Tyrone Braga de Oliveira (PSB) foi acionado na justiça neste sábado (8) pela ex-namorada, a advogada Myriam Pires Benevides Gadelha, de 29 anos de idade, filha do ex-prefeito Salomão Gadelha e da ex-secretária de Saúde, Aline Pires Gadelha, ambos falecidos em 2010 e 2006, respectivamente.
A notícia causou grande repercussão em Sousa e no Estado, a partir do final da noite quando passou a circular nas redes sociais e aplicativos de mensagens. Uma hastag intitulada de #Mytoo foi criada e disseminada por centenas de amigas da advogada.
Em petição de medida protetiva despachada ao desembargador Ricardo Vital de Almeida, do Tribunal de Justiça da Paraíba, Myriam Gadelha relata que sofreu agressões físicas do então namorado por duas oportunidades.
Vitimada, ela conta que a primeira vez aconteceu em São Paulo quando o casal esteve em uma viagem de lazer. “O requerido teria, com ciúmes, lhe empurrado e tentado agredir-lhe pelo pescoço”, diz um trecho da denúncia.
O fato mais grave teria ocorrido na última quinta-feira, dia 6, após uma festa na capital paraibana. No ambiente, Fábio Tyrone teria iniciado uma briga com Myriam por ela supostamente beber e conversar com várias pessoas que estavam no local. Porém, no trajeto para casa, diz a peça judicial, “com discussões mais acaloradas, o agressor desferiu-lhe um tapa no rosto e, ao chegar na residência da vítima, xingou-a de p…, v… e l… para, em seguida dar-lhe outro tapa no rosto, empurrando-a no chão e iniciado uma sequência de chutes. Relata que ao mandar o requerido ir embora, foi novamente agredida com um soco no olho direito”.

Na medida protetiva, Myriam também cita que o prefeito de Sousa já responde judicialmente por outro caso de violência contra mulher, cuja ação tramita no Juizado da Violência Doméstica e Familiar da Comarca de Juazeiro do Norte, Ceará em que figura como vítima a sua ex-esposa, a promotora de justiça Ângela Cruz (processo número 58659-56.2016.8.06.0112/0).

Decisão do desembargador
Diante dos fatos narrados na ação, o desembargador Ricardo Vital de Almeida decidiu conceder a medida protetiva, impedindo que Fábio Tyrone mantenha distância inferior a 300 metros da ex-namorada, que também se afaste da casa dela e o proibiu de qualquer tipo de contato físico, telefone, e-mails, bilhetes, aplicativos de mensagens, redes sociais, dentre outros.
Confira a íntegra da ação de medida protetiva:
  



Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.