'Se qualquer coisa for provada, sou o primeiro a agir', diz RC sobre Cruz Vermelha



O governador Ricardo Coutinho (PSB), neste sábado (15), comentou as recentes polêmicas envolvendo a Organização Social (OS) Cruz Vermelha Brasileira, contratada para gerenciar o Hospital de Trauma de João Pessoa. Na última sexta-feira, uma operação policial investigou diversas condutas delituosas praticadas por ela.

“Não tem nenhuma denúncia que relacione essa OS com o Trauma da capital, absolutamente, e eu não posso responder por ninguém, da vida, dos hábitos de uma pessoa de uma empresa, eu respondo dentro da Paraíba e garanto que não há nada. O que fazemos é para manter funcionando e, inclusive, pagamos a mesma coisa que no trauma Campina Grande”, esclareceu.

Durante a solenidade de entrega da segunda etapa do Parque Bodocongó, na Rainha da Borborema, o socialista lembrou que criou uma lei há pouco tempo onde aumenta a fiscalização e a cobrança dentro dos hospitais. Para ele, a polêmica envolvendo a OS partiu de setores da comunicação que fazem oposição ao seu governo por interesses próprios.

“Denúncia por denúncia aqui na Paraíba se faz um monte. Teve jornal que, com a cara de pau de sempre, de quem perdeu a eleição, dizendo que pode envolver a paraíba, ou seja, não tem nada. Esses são resquícios da péssima política que ainda impera onde gente que diz que não é político tenta fazer política sem informação”, declarou.

A pouco mais de duas semanas do fim do seu governo, Coutinho arrematou: ‘esse tipo de coisa eu realente não consigo considerar normal porque muita gente pode denunciar sem que haja nada. Se qualquer coisa for provada dentro do estado, até o dia 31 de dezembro, sou o primeiro a agir”.






Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.