Deputado federal abre seleção pública para preencher vagas em gabinete


Deputado federal mais votado em Pernambuco nas eleições de 2018, João Campos (PSB-PE) abriu, nesta segunda (21), uma seleção pública de profissionais para seu gabinete. Há quatro vagas: duas em Brasília, para assessor parlamentar orçamentário e assistente de comunicação; e duas no Recife, para assistente de conteúdo e analista de mídias digitais.

Filho do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, que morreu em um acidente aéreo em 2014, o parlamentar deseja compor 30% do quadro com profissionais contratados pela iniciativa, também adotada por outros eleitos para o primeiro mandato na Câmara dos Deputados.

O processo seletivo consiste em sete etapas: cadastro e apresentação de currículo, questionário socioeconômico, teste de lógica e atualidades, vídeo pessoal, pergunta de trajetória, entrevista de competências e entrevista final.

A seleção dos profissionais “precisa ser humanizada, avaliando a história de vida, visão de mundo e perspectivas de futuro dos candidatos”, segundo a assessoria de João Campos.

O envio de currículos é feito exclusivamente pela pela internet. As inscrições podem ser feitas até o dia 27 de janeiro. A previsão é de que a seleção, realizada pela organização Legisla Brasil, seja finalizada no dia 10 de fevereiro.

Iniciativas semelhantes

Além de João Campos, outros parlamentares eleitos para o primeiro mandato no Congresso também lançaram mão da mesma estratégia para contratar profissionais. Marcelo Calero (PPS-RJ), Tiago Mitraud (Novo-MG) e Felipe Rigoni (PSB-ES) foram alguns dos deputados federais que abriram seleções para as vagas de assessores.

Segundo Calero informou em suas redes sociais em dezembro de 2018, o processo seletivo para oito vagas teve 547 inscritos. Os candidatos passaram por etapas como análise de currículos, tarefas específicas de cada função, entrevistas com o chefe de gabinete e com o próprio parlamentar.

O mineiro Tiago Mitraud também aderiu à contratação de seis assessores por meio de seleção pública. Em entrevista ao Estúdio I, da GloboNews, em dezembro de 2018, o deputado justificou a escolha da iniciativa por ter vindo da iniciativa privada e por ter sido o critério que conheceu, até então, para selecionar profissionais em uma empresa.

No Espírito Santo, o deputado Felipe Rigoni também usou a mesma estratégia para selecionar profissionais para seis cargos diferentesem seu gabinete. As inscrições tiveram início em novembro e foram encerradas em dezembro de 2018.



Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press 

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.