Ads Top

Pai e filho são presos suspeitos de ferir mototaxista, em CG




Os suspeitos de tentar matar a tiros um mototaxista após uma briga por vaga em estacionamento do shopping Luíza Motta, em Campina Grande, foram presos na manhã desta sexta-feira (18) em Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Pedro Ivo, pai e filho receberam voz de prisão após se apresentaram na delegacia da cidade.

De acordo com o delegado, o crime teria ocorrido depois que a vítima, José Thiago da Silva, de 30 anos, teve uma discussão com outro mototaxista, Weverton Guedes de Arruda, de 41 anos, mas que os dois já tinham tido um desentendimento durante a semana.

A direção do shopping Luiza Mota não quis se pronunciar sobre o caso.

Segundo o delegado, a prisão aconteceu por volta das 9h30 após a Polícia Civil combinar com o advogado dos suspeitos para que os dois se apresentassem na Delegacia de Catolé do Rocha, onde corre o inquérito do caso.

Na delegacia, pai e filho permaneceram em silêncio. O delegado informou que já havia mandados de prisão e de busca e apreensão contra os dois expedidos pela Justiça. A polícia chegou a ir na casa dos suspeitos, no bairro Catolé, em Campina Grande, mas nada foi encontrado.

Em depoimento à polícia, os dois afirmaram que perderam a arma do crime durante a fuga. Segundo o delegado, após investigações, foi constatado que o pai, Willams Arruda Sobrinho, de 64 anos, foi quem atirou contra o mototaxista. O filho, Weverton Guedes de Arruda, de 41 anos, teria esfaqueado a vítima antes dos disparos.

A filha e irmã dos suspeitos relatou à polícia que recebia ameaças da vítima e que teria registrado um Boletim de Ocorrencia há cerca de um ano.

O delegado informou ainda que foi constatado que Weverton Guedes de Arruda não é regulamentado pela Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos (STTP) de Campina Grande, como havia sido informado anteriormente. Suspeito e vítima trabalhavam clandestinamente.

Os suspeitos foram encaminhados para a Central de Polícia Civil de Campina Grande, onde permanecem detidos aguardando a audiência de custódia que acontece na segunda-feira (21). O delegado disse ainda que a prisão, quatro dias depois do crime, foi possível com o apoio da população e da divulgação na imprensa.

Ainda de acordo com o delegado, o Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande informou que a vítima, José Thiago da Silva, de 30 anos, evoluiu do estado grave para o regular.

Suspeitos ameaçaram família da vítima antes do crime

Os suspeitos invadiram a casa e ameaçaram a família da vítima cerca de meia hora antes do crime, segundo o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Pedro Ivo. O crime teria ocorrido depois que a vítima teve uma discussão com outro mototaxista, Weverton Guedes, mas os dois já tinham tido um desentendimento durante a semana.

Após investigações, a polícia foi informada de que a dupla, pai e filho, teriam entrado cerca de meia hora antes do crime na casa da sogra de José Tiago. Os dois invadiram o local armados e ameaçaram a família da vítima.

Entenda o caso

O mototaxista foi ferido a tiros na tarde dasegunda-feira (14) dentro de um estacionamento do shopping Luiza Motta, no bairro do Catolé, em Campina Grande. O crime teria ocorrido depois que a vítima teve uma discussão com outro mototaxista, por causa de uma vaga no estacionamento interno. Segundo a Polícia Militar, o suspeito contou com a ajuda do pai na ação.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que o mototaxista suspeito chega com o pai em uma moto e, juntos, eles entram em luta corporal com o mototaxista ferido, José Tiago da Silva, de 30 anos. Os disparos foram efetuados pelo pai do mototaxista, que estava na garupa da moto. Foram quatro tiros, que atingiram a cabeça e abdome da vítima.

No vídeo do sistema de segurança é possível ver quando o mototaxista suspeito chega com o pai dele em uma moto. O filho desce e se aproxima do outro mototaxista, José Tiago da Silva, de 30 anos, e começa a agredir ele. Um segurança do shopping tenta apartar a briga, mas o pai do suspeito saca a arma e começa a atirar.

A vítima foi socorrida e levado para o Hospital de Trauma de Campina Grande. Segundo a assessoria de imprensa do hospital, ele chegou na unidade hospitalar consciente, orientado, respirando espontaneamente e evoluiu do estado de saúde grave para o regular.










Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.