Ads Top

Pastor Sérgio Queiroz explica atribuições da secretaria que ocupará e descarta viés ideológico





O paraibano Sérgio Queiroz, que foi designado como titular da Secretaria Nacional de Proteção Global no governo Bolsonaro, emitiu nesta quinta-feira (03) uma mensagem aos fiéis da Cidade Viva, igreja em que ele é pastor. Ele enfatizou em seu texto que não adotará viés ideológico em sua conduta frente à secretaria vinculada ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

“Precisarei muito do apoio e das orações de vocês”, destacou o pastor. Ele revelou ainda que tinha outros planos para o ano de 2019 e que estava caminhando para a Casa Civil quando “O Senhor me ‘arrastou’ para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos e eu cumprirei a missão. Estava desde Julho com passagens compradas para um sabático nos Estados Unidos e para dar aula em Chicago e na Holanda. Mas Deus me deu trabalho ao invés de descanso. Que o Senhor abençoe o Brasil!”.

A secretaria Nacional de Proteção Global tem como atribuições cuidar da educação para Direitos Humanos, combate à tortura, cuidado com moradores de rua, proteção às minorias, proteção às populações em situação de risco, parcerias internacionais em direitos humanos, e o cuidado com os moradores do semiárido.

“A secretaria nacional de Proteção Global, a antiga secretaria de Cidadania, tem um escopo de guardar e proteger as pessoas de uma maneira mais ampla possível”, afirmou Sérgio Queiroz em matéria publicada no portal do Ministério dos Direitos Humanos.

O secretário nacional de Proteção Global, Sérgio Augusto de Queiroz, é graduado em Engenharia Civil, Engenharia de Segurança, Direito e Teologia. Mestre na área de Ministérios Globais e Filosofia Jurídica na área de Ética e Filosofia Política. Doutor em Teologia em Chicago, Estados Unidos. No serviço público, já atuou em três cargos públicos por concurso: técnico judiciário da Justiça Federal, auditor fiscal do trabalho durante cinco anos e, desde o ano 2000, é procurador da Fazenda Nacional na Paraíba. Em 2006, criou a Fundação Cidade Viva, com uma atuação social ampla tanto na área de reinserção de presidiários quanto em trabalhos com ruas, minorias, moradores do semiárido.

Confira a mensagem de Sérgio Queiroz na íntegra:

"Meus amados irmãos e irmãs, obrigado pelos votos e pelas orações. A Secretaria Nacional de Proteção Global substituirá a atual Secretaria Nacional da Cidadania. Essa secretaria cuidará de educação para direitos humanos sem viés ideológico, além de combate à tortura, cuidado com moradores de rua, reabilitação de dependentes químicos, ressocialização de presos, combate ao trabalho escravo, proteção às minorias (também sem viés ideológico), proteção às populações em situação de risco, parcerias internacionais em direitos humanos, assim como o cuidado com os moradores do semiárido (o acesso a água será tratado como direito humano), dentre outros temas importantes e sensíveis. Precisarei muito do apoio e das orações de vocês. Interessante que eu estava caminhando para a Casa Civil ou para uma possível outra secretaria que se ventilou por algumas semanas. O Senhor me “arrastou” para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos e eu cumprirei a missão. Estava desde Julho com passagens compradas para um sabático nos Estados Unidos e para dar aula em Chicago e na Holanda. Mas Deus me deu trabalho ao invés de descanso. Que o Senhor abençoe o Brasil!"
Pr. Sérgio Queiroz







Um comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.