Polícia apreende adolescente com quase R$ 30 mil em drogas




Um trabalho investigativo realizado por policiais civis da 12ª Delegacia Seccional de Esperança, no Agreste paraibano, por meio do Grupo Tático Especial e Homicídios, apreendeu, na tarde desta sexta-feira (25), em flagrante delito de ato infracional semelhante ao tráfico de drogas, um adolescente de 16 anos, no bairro do Catolé, no município de Esperança. O adolescente, que já cumpriu medida socioeducativa, foi denunciado como sendo o responsável pela distribuição e venda de drogas na localidade.

Os policiais civis chegaram até o adolescente quando estavam realizando um levantamento de informações repassadas por meio do 197 Disque Denúncia da Secretaria de Segurança e da Defesa Social (Sesds). Em uma ligação anônima, uma pessoa informou sobre a existência de um ponto de venda de drogas que estava abastecendo vários bairros da cidade. O denunciante repassou as características do suspeito e a rua onde ele morava. Com base nisto, foram realizadas campanas no local e, quando o adolescente foi identificado, os policiais esperaram para entrar na residência no momento que a droga fosse entregue a ele.

Um movimento suspeito do adolescente na tarde desta sexta-feira fez com que os agentes de investigação suspeitassem que o local estava abastecido com a droga, o que foi confirmado. Com o investigado foram apreendidas duas balanças de precisão e aproximadamente sete quilos de drogas, como maconha, crack e cocaína, repartida e pronta para a venda.

"A droga apreendida com este adolescente representa um prejuízo estimado em 30 mil reais para o dono dela. Um trabalho importante de repressão a este tipo de crime que é responsável por alimentar outros, como os crimes patrimoniais e homicídios.Vamos continuar investigando para descobrir quem repassou os entorpecentes para o adolescente e a ajuda da população é muito importante através de denúncias que podem ser feitas de forma anônima para o número 197", disse o delegado Danillo Orengo.

A droga apreendida com o adolescente foi encaminhada para ser analisada no Instituto de Polícia Científica da Paraíba (IPC). Como ele já cumpriu medida socioeducativa, foi entregue ao promotor de justiça da cidade Esperança, que vai determinar se irá ficar recolhido no Lar do Garoto em Campina Grande.


SecomPB

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.