OPINIÃO: Tragédias que se constroem sobre as tragédias alheias


Hoje o nosso país viveu uma tragédia que nos encheu de dor, de tristeza e de imensa aflição. É impossível ouvir as histórias, ver as reportagens e não sentir o coração pesado, a alma angustiada; é impossível não chorar a dor de quem vivenciou tudo aquilo, de quem perdeu pessoas amadas.

A tragédia de Suzano é mais uma das que ficarão marcadas na história do Brasil. Assim como Mariana, Brumadinho, a queda do avião da TAM há alguns anos atrás, e outras.

Mas há algumas catástrofes morais construídas em cima da dor, do luto, da perda das pessoas. As que me refiro não causam morte física, mas atestam que muitos têm o espírito necrosado, o coração empedernido pela maldade e por uma insensibilidade arraigada na alma de um modo inexplicável e irremediável.

Elas causam dor, espanto e indignação em meu coração de um modo indizível. Falo das tragédias morais de quem expõe corpos, zomba da morte das pessoas e faz politicagem barata em cima da dor de quem acaba de perder gente amada, em cima do sofrimento de almas dilaceradas.

É incrível como as pessoas sentem prazer em publicar vídeos e fotos de outras pessoas com corpos sangrando, dilacerados, expostos! É asqueroso como fazem piadas, zombam, se promovem, fazem politicagem barata e tentam encontrar promoção pessoal em situações nas quais a única coisa que se deve fazer é lamentar, chorar, sentir a dor do outro como se fora sua e se possível, estender a mão, ofereço um abraço ou fazer uma prece.

Vi agentes políticos fazendo texto de ‘lacração’, culpando quem não tem nada a ver com a história. Isso é de um oportunismo desgraçado!  Infelizmente isso acontece todo dia, quando corpos mortos são expostos como se fossem peças para exibição pública.

A perda do neto de um ex-presidente serviu para mostrar que de todos os lados há gente sórdida. Uns zombaram da dor da família e comemoraram a morte de uma criança, outros fizeram palanque ao lado do caixão.

As tragédias desse país tem escancarado a maior de todas as tragédias dessa nação: Não há piedade, amor e empatia. Não há solidariedade e compaixão. As pessoas se importam mais com um ‘click’, com curtidas e compartilhamentos do que com a dor do outro. Eis a hecatombe moral de uma nação que não aprendeu a valorizar sua gente.

E antes que você, caro leitor diga que eu estou sendo radical, que as imagens são informativas e necessárias ou que os posicionamentos são politicamente corretos, quero lhe dizer que se você concorda com essa bagaceira, sua tragédia moral é igual a dos que produzem isso tudo. Se você recebe, ver e compartilha, é tão asqueroso e vil quanto quem lhe mandou!

Não me importo se você vai deixar de ler meus textos. Não me importo se você vai criticar o que estou dizendo. Esse é meu modo de gritar contra a tragédia moral que tem destruído essa nação.

Um povo que se promove, que se alegra, que zomba da dor do outro, que tem prazer em expor a morte da forma mais indigna, sem respeitar quem se foi e quem fica com o coração cheio dor, é um povo que atesta sua desgraça moral a cada instante.

Um país onde políticos se aproveitam de calamidades para ganhar curtidas no Instagram e pousar de ‘lacradores’, agradando seus zumbis idiotizados é um país cuja moral, o amor, o bom senso e a compaixão já foram assassinados há muito tempo.

Meu coração está dilacerado pela dor de quem perdeu gente amada em Suzano. Minha alma está indignada pela constatação de que somos um país de carniceiros.

Que Deus tenha misericórdia de nós!


Ponto.


Caco Pereira



Um comentário:

  1. muito lucida esta sua opinião sobre as tragédias que se constroem sobre as tragédias aleias, faltou vc coloca para compartilha com o zap

    ResponderExcluir

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.