Ads Top

Vélez anuncia demissão de número 2 do MEC




O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, anunciou, por meio do Twitter nesta 3ª feira (12.mar.2019), que demitiu o secretário-executivo Luiz Antonio Tozi, o número 2 na hierarquia da pasta. Ele será substituído por Rubens Barreto da Silva, que ocupava o cargo de secretário-executivo adjunto.
“Dando sequência às mudanças necessárias, agradecemos a Luís Antônio Tozi pelo empenho de suas funções no MEC”, disse o ministro.

A mudança no ministério foi feita em meio a uma crise envolvendo críticas do astrólogo e guru do governo Olavo de Carvalho, que indicou o nome de Vélez ao presidente Jair Bolsonaro.

Na 2ª feira (11.mar), 6 pessoas foram demitidas do MEC, entre elas, o coronel da Aeronáutica Ricardo Roquetti, assessor próximo a Vélez, a pedido de Bolsonaro, após uma série de críticas de Olavo.

O escritor falou sobre uma “zona no MEC”. Disse que Roquetti influenciava negativamente Ricardo Vélez ao “afastar o ministro de pessoas próximas ligadas a ele”, em referência a alunos e integrantes do governo que compartem de suas ideias.

Ao comemorar a demissão de Roquetti nas redes sociais, Olavo pediu a demissão de Tozi. “É preciso mandar todos para a rua, a começar com o tal Tozi, que estava capitaneando a operação com o Roquetti”, disse.
DIVERGÊNCIAS ENTRE TOZI E OLAVO

Nos últimos dias, Vélez deixou os seguidores do escritor Olavo de Carvalho de lado e passou a se aconselhar com seus ex-alunos e com Tozi, que foi diretor do Centro Paula Souza, administrador das Fatecs (Faculdades de Tecnologia), em São Paulo.

O grupo de Tozi defende o foco do MEC em políticas educacionais de evidência comprovada e o abandono do discurso ideológico.

Já o grupo indicado por Olavo acusa o grupo de Tozi de ser “tucano” e de não seguir as ideias do presidente Jair Bolsonaro.

Nesta 3ª feira (12.mar), Vélez Rodríguez teve mais uma reunião com Bolsonaro, no Palácio do Planalto. Diante da crise no MEC, foi a 3ª reunião seguida que os 2 tiveram desde o final de semana.

Ainda nesta 3ª, o presidente Jair Bolsonaro negou que demitiria Vélez Rodríguez.

“Deu 1 probleminha lá com o 1º homem dele, já tá resolvido. Tá tudo resolvido. Se eu, que tenho 6 filhos e tenho problemas, imagina 22 ministros“, disse. Depois, se corrigiu. Bolsonaro tem 5 filhos.






Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.