Lesões indicam que menina de seis anos morta após festa foi estuprada




Exames preliminares do Instituto Médico Legal (IML) apontam que a estudante Kauani Cristhiny Soares Rodrigues, de seis anos, teria sido estuprada momentos antes de ser mortaem Mongaguá, no litoral de São Paulo. Rodrigo de Paula Sales, de 28 anos, segue preso pelo envolvimento no crime, ocorrido há poucos metros da casa de onde ela sumiu. As informações foram divulgadas pela Polícia Civil nesta quarta-feira (24).

Kauani foi encontrada morta após passar cinco dias desaparecida, há poucas quadras da casa onde que morava. Parcialmente vestida, a menina estava em uma vala, às margens da avenida Sorocabana. O corpo foi localizado após o trabalho dos investigadores da Polícia Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM) da cidade.

Segundo o delegado Francisco Wenceslau, titular do 2º Distrito Policial da cidade, o avançado estado de decomposição não permitiu determinar a causa da morte da menina. Exames específicos foram requisitados ao Instituto Médico Legal (IML) e os resultados deverão ser divulgados dentro de 30 dias.

Os exames preliminares apontam, também, que a menina foi abusada sexualmente, já que várias marcas encontradas sugerem o crime. “Há lesões nas proximidades da área genital [da menina]. Há indícios. Mas isso precisa de análise dos demais exames para que a gente conclua o inquérito”, explicou.

Desde que o corpo foi encontrado, Sales segue preso na Cadeia Pública de Peruíbe, preventivamente pelo crime de ocultação de cadáver, e temporariamente pelo crime de homicídio qualificado. Ele permanece à disposição da Justiça.

O corpo de Kauani foi liberado pelo IML de Praia Grande no fim da tarde de terça-feira (23). O atestado de óbito trouxe a causa da morte como inconclusiva. O velório e o enterro da menina acontecerão no Cemitério da Paz, em São Paulo, nesta quarta-feira (24).





Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.