Preso, Flávio do Cabaré deve tomar posse por procuração no Conde e tirar licença




O primeiro suplente do ex-vereador Fernando Boca Louca, Flávio do Cabaré, deve tomar posse por meio de procuração, na manhã desta quinta-feira (30), na Câmara Municipal do Conde. Flávio continua preso. Por conta disso, quem irá tomar posse em seu nome será o seu irmão, Fábio de Melo, por meio de procuração pública. Contudo, em seguida, como ele não poderá frequentar as sessões e atuar como vereador por estar preso, deverá pedir uma licença sem vencimento para tratar de assuntos particulares, motivo pelo qual o próximo suplente, Luiz de Bihino, deve assumir a cadeira.  

As informações são do procurador da Câmara Municipal do Conde, João Luiz Sobral. Ele disse que esta é a previsão que os advogados de Flávio do Cabaré repassaram à Casa. A Câmara estará aberta para que o presidente da Câmara, vereador Carlos André de Oliveira, e a mesa diretora empossem o suplente de vereador até às 13h. A posse acontecerá no gabinete da Presidência. Segundo o procurador da Câmara, caso tudo ocorra conforme está previsto, com a licença de Flávio, a posse de Bihino deve ocorrer na próxima segunda-feira.   

O vereador de Conde, Fernando Araújo, conhecido como Fernando Boca Louca, renunciou ao cargo e, por isso, Flávio do Cabaré foi convocado. Boca Louca entregou o seu pedido de renúncia no dia 10 de maio. Ele é acusado de manter uma funcionária analfabeta do Bolsa Família como laranja e de desviar o salário da 'servidora fantasma'.

Flávio do Cabaré foi notificado no dia 15 de maio sobre a vacância. Ele tinha 15 dias para assumir o cargo. Esse prazo termina nesta quinta-feira (30). A defesa de Cláudio do Cabaré tentava uma autorização judicial para a sua saída temporária da prisão, a fim de tomar posse. 

O suplente Flávio do Cabaré foi preso no último dia 22 de abril, em cumprimento de mandado de prisão, suspeito de exploração sexual. Ele foi detido durante protesto na Câmara Municipal de Conde e encaminhado ao 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM). Mas, atualmente, os presos civis encontram-se transferidos dos batalhões policiais para um setor especial no Complexo Penitenciário de Mangabeira.



Voto: Aline Lins

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.