“Se fosse um filhinho de papai já teria assumido”, dispara suplente sobre indefinição na CMJP



A Câmara Municipal de João Pessoa seguirá sem o 27° vereador por tempo indeterminado. A esperada decisão sobre a liminar que impede Carlão do Cristo de ocupar a cadeira vacante desde a renúncia de Eduardo Carneiro, deveria ser proferida nesta terça-feira (4), mas a decisão do relator do processo, desembargador, Leandro dos Santos fez com que a situação seguisse indefinida. A decisão caberá agora ao Pleno do TJPB.

De acordo com o advogado doutor Alberto Laurindo, que defende os interesses de Carlão do Cristo, a solicitação do desembargador Dr. Leandro Nunes é para que seja julgada a constitucionalidade do artigo 112° do Código Eleitoral, já que há duvida quanto ao referido artigo. Após a decisão do Pleno do TJPB é que será definida a situação de Carlão do Cristo, consequentemente da vaga. 

A indefinição permanecerá até que os procedimentos internos do TJPB determinem data para o julgamento pelo pleno e que este douto juízo assim o faça. Deste modo a população de João Pessoa continuará sendo prejudicada, ao ter em sua Casa Legislativa um vereador a menos. Ao menos esse é o entendimento do segundo suplente da coligação que elegeu Eduardo Carneiro e que teve Carlão do Cristo como suplente imediato. O líder comunitário Cristiano Almeida se mostra bastante indignado com a situação.




Em contato com a Redação do CANAL DO POVO, Cristiano não negou sua indignação com todo o imbróglio. Para Almeida, Carlão tem tido a decisão adiada por ser um homem simples, de condição humilde. “Se fosse um filhinho de papai já teria assumido a vaga na CMJP. É um absurdo o que o parlamento mirim e a população de João Pessoa estão passando. Como fica a justiça perante a Câmara que está trabalhando com um vereador a menos? Como ficam os eleitores? Eu volto a dizer: Se fosse um filhinho de papai já teria assumido”, esbravejou.




Da Redação



Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.