Tiroteio em Virginia Beach, nos EUA, deixa 12 mortos; assassino também morreu




Um funcionário público abriu fogo em um prédio governamental de Virginia Beach, costa leste dos Estados Unidos, em um ataque que deixou ao menos 12 pessoas mortas e outras feridas nesta sexta-feira (31). O assassino morreu ao trocar tiros com policiais, segundo autoridades.

Os disparos começaram pouco depois das 16h (17h, de Brasília), no Prédio Dois do complexo onde funcionam a administração de Virginia Beach.

O chefe da polícia local, James Cervera, afirmou que um dos agentes chegou a ser baleado na troca de tiros, mas sobreviveu graças ao colete à prova de balas.

Após um dos policiais balear o assassino, os agentes correram para socorrê-lo, afirmou Cervera. Ele não resistiu ao ferimento e morreu momentos depois. Um rifle e uma pistola foram encontradas no local do crime, de acordo com a emissora norte-americana CNN.

Os feridos foram levados a hospitais da região. De acordo com o chefe da polícia, quatro pessoas ainda recebiam atendimento médico nesta noite. Não se sabe o estado de saúde delas.

Inicialmente, as autoridades afirmaram que havia seis pessoas feridas. Cervera, entretanto, ressaltou que o número pode ser maior porque alguns dos funcionários atingidos por balas ou estilhaços podem ter procurado atendimento sem ajuda de ambulâncias.

As autoridades, até o momento, não divulgaram a identidade do criminoso. Também não se sabe a motivação do crime. Policiais acreditam que ele agiu sozinho. O FBI também participou das operações.

Por precaução, a polícia isolou a área e pediu que vizinhos evitassem o bairro onde fica a sede do governo de Virginia Beach.

'Dia trágico', diz governador

O governador do estado norte-americano da Virgínia, Ralph Northam, lamentou o massacre. Pelo Twitter, ele disse que viajou a Virginia Beach para prestar auxílio.

"É um dia trágico para Virginia Beach e toda a nossa comunidade. Meu coração está partido pelas vítimas desse tiroteio devastador, além das famílias e de todos os que as amavam", escreveu Northam.

Em entrevista coletiva ao lado do chefe de polícia, o prefeito da cidade, Bobby Dyer, afirmou: "Este é o dia mais devastador da história de Virginia Beach. As pessoas envolvidas são nossos amigos, companheiros de trabalho, vizinhos, colegas".

De acordo com o jornal local "The Virginian-Pilot", o massacre desta sexta-feira foi o pior de que se tem notícia na cidade.

Com 450 mil habitantes, Virginia Beach é a cidade mais populosa do estado da Virgínia. Fica na Baía de Chesapeak, banhada pelo Atlântico, a cerca de 300 quilômetros da capital norte-americana, Washington.

O massacre desta sexta-feira foi o que deixou mais vítimas nos Estados Unidos neste ano. O número de mortes foi igual ao do ataque a um bar na Califórnia, quando 13 pessoas – incluindo o assassino – morreram, em novembro de 2018.




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.