Cristiano cobra conclusão das obras de saneamento e pavimentação de 12 bairros da Zona Oeste



O suplente de vereador e presidente da Associação Comunitária do Conjunto Ivan Bichara, Cristiano Almeida, tem chamado a atenção insistentemente para a situação dos bairros da zona oeste de João Pessoa, que sofrem com a falta de saneamento e com boa parte de suas ruas sem calçamento, o que tem causado sérios problemas nessas localidades pela falta de infraestrutura.

Tema recorrente e amplamente debatido por Cristiano, outra situação que chama atenção são os problemas que as obras das 32 ruas calçadas recentemente no Alto do Mateus têm apresentado.

O líder comunitário teme que a construtora responsável pela obra conclua os trabalhos na localidade e saia do bairro sem a devida resolução dos problemas estruturais que a obra apresenta, segundo ele.

Cristiano tem buscado meios de chamar atenção para esses problemas e tem tentado a todo custo um entendimento com a Construdantas, empresa responsável pela obra, com quem tem mantido contato constante.

Segundo ele, a problemática é discutida desde o ano 2008, quando Ricardo Coutinho ainda estava à frente da prefeitura e anunciou investimentos de mais de R$ 17 milhões no saneamento de 12 localidades, que atenderia 100 mil famílias na Capital.

Mandacaru, nas comunidades do Alto do Céu, Porto de João Tota e Jardim Mangueira, além do Ernani Sátiro, Bairro das Indústrias, Grotão, comunidade Boa Esperança no Cristo Redentor, e residencial Gervásio Maia teriam recebido os primeiros investimentos.

Secretário de Infraestrutura à época, o governador João Azevêdo já reconhecia a dívida histórica do poder público com os bairros da Zona Oeste da cidade, e citou Alto Mateus, Jardim Veneza, Ilha do Bispo e Bairro dos Novais como exemplos de bairros que necessitavam dessa intervenção.

“Analisem e vejam que estamos prejudicados há quase uma década com dinheiro para realizar as obras e não temos resultados”, desabafa Cristiano.

Já em 2011, uma parceria entre a PMJP e o Governo do Estado deu à Cagepa o direito de operacionalizar o sistema de esgotamento sanitário do Alto do Mateus, Jardim Planalto, Ilha do Bispo, Bairro dos Novais, Bairro das Indústrias, Ernani Sátiro, Costa e Silva, Jardim Veneza, Três Lagoas e Vieira Diniz, num total de 10 bairros atendidos pelo novo sistema.

O Termo de Recebimento de Conclusão da obra foi assinado pelo prefeito Luciano Agra e pelo governador Ricardo Coutinho no dia 18 de abril daquele ano.

Cristiano chama atenção, ainda, que já no cargo de governador, em 2012, Ricardo recebeu o então Ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, a quem apresentou uma demanda de cerca de R$ 537 milhões para obras de esgotamento sanitário, habitação, mobilidade e abastecimento d’água.

“Na época o benefício era para 33 mil habitações em 2012. Hoje deve ter triplicado esse número por conta do desenvolvimento imobiliário no bairro e adjacências”, diz o líder comunitário, chamando atenção para o fato de que o boom imobiliário pode ter tornado os números da obra obsoletos, face ao crescimento da região, o que agravaria ainda mais a situação.

No início deste ano, Cristiano Almeida recorreu ao Ministério Público Federal para denunciar a falta de conclusão das obras de saneamento e pavimentação dos 12 bairros que compreendem a Zona Oeste da Capital. No pedido feito ao MPF, o líder comunitário cobrou providências urgentes em relação ao tema.

Até  que no dia 8 de dezembro do ano passado, o ex-governador Ricardo Coutinho realizou a cerimônia de entrega da terraplanagem, drenagem e pavimentação de 32 ruas no Alto do Mateus, com investimentos anunciados de mais de R$ 6 milhões e que beneficiaria mais de 2 mil famílias do bairro.

As ruas são as mesmas que Cristiano tem mostrado todos os dias e que, segundo ele, estão com problemas e precisam de manutenção urgente.

“A luta é incessante e só vai acabar quando tivermos, enfim, a conclusão dessas obras. Vivemos tempos de muita preocupação, tememos  que a empresa saia daqui, dê a obra como terminada e nos deixe com essa "batata quente" nas mãos. Absolutamente todas as ruas entregues por Ricardo Coutinho apresentam problemas, a Construdantas enfrenta dificuldades para fazer os consertos e a manutenção e eu não vou parar de cobrar até que tudo seja resolvido e o povo do Alto do Mateus não fique prejudicado”, complementou.






News Paraíba


Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.