OPINIÃO: A Aije do Empreender e o futuro ‘girassoláico’ em JP e Conde




O TRE agendou para o próximo dia 11 o julgamento da AIJE DO EMPREENDER, ação que pode tornar Ricardo Coutinho e outros ‘gigantes do ninho girassoláico’ inelegíveis por oito anos. Publicamente o clima por parte dos socialistas é de total confiança na absolvição ou na pior das hipóteses, de mais um adiamento do julgamento. Mas há quem diga que nos bastidores o ambiente anda pesado, cheio de incertezas, de indecisões e receios em torno do resultado e dos rumos dos ‘girassóis’.

Em duas cidades muito importantes para projeto socialista o PSB poderá ficar sem os principais nomes para a disputa de 2020. Em João Pessoa, antes dada como certa, a candidatura de Ricardo Coutinho se vê ameaçada. E no Conde, a atual prefeita Márcia Lucena que já manifestou desejo de concorrer à reeleição, também corre o risco de ficar fora do páreo.

Em face das incertezas alguns questionamentos são inevitáveis. O PSB tem ‘plano b’ para o caso de condenações? Se tem, os nomes são competitivos? Caso sejam inocentados até que ponto as acusações poderão prejudicar as eventuais candidaturas dos socialistas?

Vamos responder ou tentar avaliar possibilidades nas duas cidades:

JOÃO PESSOA  - RICARDO COUTINHO

‘Plano b’

Comenta-se que o deputado federal Gervásio Maia tem, através de sua atuação medonha de ‘guerrilheiro anti-Bolsonaro’, tentado agradar os ‘girassóis pessoenses’ e emplacar seu nome como uma alternativa viável em caso de condenação de RC. Fala-se também em Cida Ramos, Estela Bezerra, Luiz Couto e até em João Gonçalves.

Competitividade

Sinceramente, acredito que nenhum nome dentro do PSB da Capital, além do próprio Ricardo Coutinho é competitivo. As deputadas Cida Ramos e Estela Bezerra não me parecem fortes o suficiente para a disputa. Luiz Couto não teria o apoio do próprio PSB, que nunca confia em nomes de outros partidos. Com isso sairia mais fragilizado ainda. João Gonçalves está bem como deputado/secretário e duvido que queira entrar nessa briga.

Inocentado

Em caso de ser considerado inocente, não ficando inelegível Ricardo será o grande favorito nas próximas eleições, porém os reflexos do processo associados às desconfianças em torno da operação Calvário e o constante mistério sobre possíveis desdobramentos da operação, já fragilizaram o projeto do socialista e certamente respigaram e respingarão ainda mais no ex-governador. Resta saber o tamanho do ‘respingo’.

Há porém um outro problema para o projeto socialista de levar novamente Ricardo ao posto de prefeito da Capital. O crescimento dos movimentos de Direita na Paraíba e o fortalecimento cada vez maior do nome de Wallber Virgulino como pré-candidato a prefeito podem abalar de forma considerável o favoritismo de RC. Wallber tem crescido e conseguido atrair as pessoas para o Patriota e para o projeto que pode torna-lo prefeito de João Pessoa. Já ouvi até pessoas ligadas a Cartaxo falando da possibilidade do mandatário atual apoiar o delegado. 

CONDE – MÁRCIA LUCENA

‘Plano b’

Convivo diariamente com a política de Conde e não vejo na base de sustentação política de Márcia ninguém que nesse momento pudesse representar o projeto que ela defende.  Isso se dá, talvez pela certeza de que será candidata ou pela falta de articulação, da qual já falei tantas vezes. Mas talvez dentre os nomes comentados como eventuais ‘vice’ numa chapa de Márcia surgisse um substituto. E quem são esses nomes?

Flávio Tavares e Fabiano do Mercadinho são secretários da gestão e vez por outra têm seus nomes cogitados como coadjuvantes. Tem também o ex-presidente da Câmara, vereador Luzimar Nunes, que de inimigo achincalhado no passado passou a ser aliado de primeira hora e poderia ser convocado e transformado no 'melhor quadro' do socialismo condense – Duvido com toda força da minha dúvida que isso aconteça, mas se na política boi voa, na do Conde ele voa ‘dando rasante’.

Competitividade

Flávio e Fabiano não teriam chance nesse momento. Um por não ter a menor identificação com o Conde, não ser conhecido e não ter uma história com a cidade. O outro porque ocupa, estrategicamente ou não, uma função que lhe põe em cheque e de certo modo lhe 'queima' demais junto ao povo. Já Luzimar viu em 2016, o ‘calado selado’ passar e não montou, não entrou na disputa e nesse momento o tal ‘cavalo’ corre longe dele. O ‘matuto é sabido’ e não está disposto a jogar fora uma reeleição muito possível para tentar salvar um projeto que nem é seu de verdade.

Inocentada

Apesar de ainda vê-la como favorita numa eventual disputa em 2020, afirmo que Márcia ‘desfruta’ de uma maré de impopularidade muito grande e em crescimento, e mesmo que não seja condenada em decorrência AIJE DO EMPREENDER, a socialista corre o risco de não ser reeleita. 

Antes que você me pergunte se tenho pesquisas que comprovam isso, respondo: ando pelo Conde, converso muito com as pessoas e sei do que falo. Certamente seus aliados de primeira hora rirão ao ler isto, mas digo com toda certeza: Se a prefeita de Conde não descer do seu pedestal de poder e não se tornar parte do povo da cidade, dificilmente conseguirá ser reeleita em 2020.  Já disse isso algumas vezes, mas ela e  seus aliados não acreditam. 

Em meio a tudo isso, informações dão conta de que agentes políticos da oposição estão se unindo, encontros estão acontecendo, alianças estão sendo firmadas e em 2020 pode haver uma grande coalizão das oposições sob o lema ‘devolver o Conde ao povo de Conde’.

No final das contas, no próximo dia 11 muitas pessoas estarão ligados no que acontecerá no TRE. Obviamente seja qual for o resultado, os casos não se encerram ali e certamente muitas águas irão rolar nos tribunais e instâncias superiores da vida.

Então dia 11 pode acontecer tudo, inclusive muita coisa, porque nada já acontece há tempos nessa Paraíba da política estranha.

...

Caco Pereira




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.