Marinha nega possibilidade de tsunami no Nordeste brasileiro após tremor no oceano



A notícia de um tremor registrado no Oceano Atlântico, na noite desse domingo (4), foi compartilhada na internet e deixou muitas pessoas assustadas nas redes sociais. No entanto, o fenômeno é comum, segundo os órgãos de estudo e monitoramento sismológicos.

Em contato com o Tráfego Aquaviário da Marinha na Paraíba, o Portal T5 apurou que não foi reportado, até o momento, alertas de tsunami no Atlântico Sul. Existe apenas, a previsão de ressaca como já foi revelado nesse domingo (4).

O Laboratório Sismológico da Universidade do Rio Grande do Norte (UFRN) registrou o tremor às 21h40, de magnitude 5,8 Mw na Dorsal Meso-Oceânica. O seu epicentro foi a 740 km de distância de Fernando de Noronha e a 1100 km de distância do litoral Potiguar. "O evento foi registrado por várias redes sismográficas mundiais e também por aquelas operadas pelo LabSis/UFRN, que fazem parte da Rede Sismográfica do Brasil", disse o laboratório.

Segundo o professor Aldo Gonçalves de Oliveira, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), tremores dessa magnitude são normais na região da dorsal mesoatlântica. Eles têm relação com a acomodação natural das placas tectônicas localizadas onde o tremor foi registrado. "Uma vez que o Brasil encontra-se na região central da placa sulamericana, que se afasta das placas tectônicas vizinhas, apresenta poucas possibilidades de movimentos intrusivos, que causariam tsunamis naquela região do Oceano Atlântico", contou ao Portal T5.

Sobre especificações do tremor, a Marinha na Paraíba disse que continua no aguardo de informações do órgão no Rio de Janeiro.



T5


Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.