Inter passeia no Beira-Rio e elimina o Cruzeiro na Copa do Brasil




O Internacional é o segundo finalista da Copa do Brasil 2019. O time gaúcho venceu com facilidade do Cruzeiro por 3 a 0, gols de Guerrero, duas vezes, e Edenílson, encerrando o sonho azul de chegar à terceira final da competição mata-mata.

A equipe do Sul do Brasil irá encarar o Athletico-PR, que eliminou o maior rival do colorado, Grêmio. Os mandos de campo da final, que se inicia na próxima semana, será decidido nesta quinta-feira, em sorteio na CBF. Será uma decisão inédita na história do torneio.

Ao Cruzeiro, resta o Brasileiro, onde terá de fugir da briga contra o rebaixamento após fazer uma de suas piores partidas no ano, com erros dentro de campo, da equipe, e na forma de mexer e posicionar os atletas de Rogério Ceni, que custaram caro ao time celeste.

Começo bom, mas chances perdidas

O time mineiro teve bom início de partida e chegou a ameaçar o gol do colorado em pelo menos três oportunidades. Mas, a pontaria não foi boa o suficiente para sair do primeiro tempo com um gol na frente do Internacional. O castigo viria ainda na primeira etapa.

Gol do Colorado. Falha coletiva

​A defesa do Cruzeiro permitiu que o Inter trabalhasse a bola próxima à sua área, em seguida sobrou para D´Alessandro, que cruzou entre os zagueiros celestes para Guerrero abrir o placar. O caminho da classificação gaúcha estava aberto. 

Erro de Rogério Ceni na mexida

​Logo no início do segundo tempo, Dedé sentiu um problema muscular e não pôde retornar para a etapa final de jogo. Ao invés de colocar um jogador da posição Rogério Ceni , Léo estava no banco de reservas, o treinador da Raposa optou por Ariel Cabral no meio de campo, recuando Henrique para a zaga. 

O resultado foi muito ruim, pois o ataque colorado levava vantagem em quase todas as jogadas, já que o veterano volante não mostrou muito cacoete na posição de zagueiro.

Apatia em campo

​O segundo tempo do Cruzeiro foi fraco, sem força ofensiva, frágil na defesa, o que obrigou Ceni a tentar recompor o meio de campo com a entrada de Éderson. Fred entrou no lugar de Pedro Rocha, mas pouco pode fazer com o isolamento na grande área colorada. 

Paolo Guerrero, o nome do jogo, se “vinga” da Raposa
Em 2017, quando ainda jogava pelo Flamengo, o peruano Guerrero viu o título da Copa do Brasil escapar justamente para o Cruzeiro, em disputa de pênaltis.
Naquela ocasião, o atacante teve uma chance de dar o caneco ao Fla, mas a bola não entrou.

Em novo encontro com o time mineiro, Guerrero foi à forra, marcando os dois gols colorados, com o segundo sendo uma pintura, mostrando que ainda é um grande centroavantes do futebol brasileiro, tendo a chance de dar o título da Copa do Brasil para o Inter depois de 27 anos. 

Terceira derrota em 2019

​O Cruzeiro não teve sorte com o Internacional nesta temporada. Em três encontros, todos com vitória gaúcha. Dois triunfos na Copa do Brasil e um no Brasileiro. 



Foto: Ricardo Duarte/Internacional




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.