Criança de 5 anos morre esfaqueada perto de escola em MG



Criança foi atacada a caminho da escola na manhã desta quarta-feira

Uma menina de 5 anos foi assassinada a facadas na manhã desta quarta-feira (30) no Bairro Vila Cristina, em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Ela estava a caminho da escola, acompanhada de uma cuidadora e do irmão de 7 anos, quando foi atacada por um homem. A suspeita é de que ele estivesse em surto. O rapaz foi preso e levado a uma unidade médica e, depois, conduzido a uma delegacia.

'Ele queria só crianças': testemunha fala sobre esfaqueamento de criança em Betim. O crime ocorreu na Rua Perdões, perto de uma instituição de ensino, por volta das 6h40. A vítima não seria aluna dessa instituição. “Chegou para nós que uma senhora estava levando a criança para a escola, o homem chegou do nada e começou a esfaquear a criança. Essa mulher não foi ferida”, explicou o sargento Bruno Mendes, do 66º Batalhão da Polícia Militar (PM), que esteve no local do crime.

A menina era aluna do Centro Infantil Municipal Silvina Júlia de Carvalho, a apenas um quarteirão de onde o crime ocorreu. A instituição fechou as portas nesta quarta-feira e suspendeu as aulas, que só serão retomadas na próxima segunda-feira. 

O boletim de ocorrência foi concluído no fim desta manhã. Segundo a Polícia Militar (PM), cuidadora disse que estava levando as crianças à escola como fazia todos os dias, de mãos dadas. Quando passavam pela Rua Perdões, ela viu a menina cair. Ela havia acabado de levar uma facada do homem identificado como Moabe Edon Pinto Nogueira Souza, 25 anos. Ele atacou a criança pelas costas e começou a desferir outros golpes. 
Ainda segundo o registro, a cuidadora mandou a outra criança sair correndo enquanto ela tentava proteger a menina, a colocando no colo, mas não adiantou. Ela chegou e se pôr entre o agressor e a vítima, mas ele dava a volta e continuava esfaqueando a criança. 

De acordo com a polícia, ele correu para a Rua Pirapetinga, mas voltou com a faca nas mãos e foi contido por populares. A primeira viatura que chegou ao local encontrou uma multidão alvoroçada agredindo Moabe. Eles intervieram e recuperaram a arma do crime, que estava caída na rua. Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Teresópolis, para onde foi levado, a equipe constatou lesões leves um corte na boca que demandou uma sutura. 

A morte da menina foi confirmada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Foram constatadas cinco perfurações na nuca, pescoço, tórax e traqueia. O corpo da criança foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Betim.
“Pacto”

Ainda de acordo com a Polícia Militar (PM), consta no boletim de ocorrência que, ao ser questionado sobre o motivo do ataque em um primeiro contato, Moabe respondeu que teve um surto. Já dentro da viatura, disse que “estava fazendo um pacto com o diabo”. Na UPA, falou que havia fumado crack a noite toda. 

A Polícia Civil informou que a perícia trabalhou no local do crime e que a Delegacia de Homicídios de Betim vai dar andamento ao procedimento. A PM acrescentou que há câmeras de segurança na região que podem ser usadas para elucidar os fatos.  

Prefeitura decreta luto

A prefeitura de Betim lamentou o crime e decretou luto oficial de três dias pela morte da criança. O Executivo municipal informou que, por meio da Secretaria Municipal de Educação, vem prestando apoio e acompanhando a família da menina e funcionários da escola. Leia a nota na íntegra: 



O Colégio Neuza Dutra, próximo ao local do crime, também se pronunciou e prestou solidariedade às famílias dos envolvidos. Confira: 







Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.