Clássico morno tem gols nos acréscimos e Palmeiras e Corinthians ficam no empate




Um clássico dominado pelo lado palmeirense foi morno o tempo quase todo e, depois de Walter ter defendido pênalti de Gustavo Scarpa, o 0 a 0 parecia ser o destino. Mas, nos acréscimos, Michel fez um golaço para o Corinthians. Ainda houve tempo para a resposta do Palmeiras, e um gol do capitão Bruno Henrique deixou tudo igual: 1 a 1. 

O placar, entretanto, não foi lá dos melhores para os rivais. O Verdão pode ver o líder, Flamengo, abrir dez pontos de vantagem. Já o Alvinegro pode deixar o G6. 

Dudu tenta fazer a diferença

O Corinthians seguia tentando mostrar que podia mais que só se defender. Contra o Palmeiras, pressionou, sim, sem a bola, mas, com a redonda nos pés, também buscou jogar nos primeiros minutos. Logo no começo do jogo, Boselli deu trabalho a Wéverton em cabeçada. 

O Palmeiras tinha dificuldade para sair da marcação adversária. Dudu foi o primeiro a conseguir, em jogada individual, mas o chute acabou saindo sem a direção que o camisa 7 gostaria. O clássico era equilibrado. 

Com a pressão que vinha das arquibancadas, o Verdão tentou assumir o controle do jogo, mas não tinha jogo fluído no meio-campo e nem a presença forte dos laterais para os ataques. Ainda assim, a pressão recuou os corintianos. 

Aos 32 minutos, a primeira grande jogada criativa de Dudu fez a diferença para abrir os espaços necessários. O ponta fez boa jogada e abriu para Gustavo Scarpa, que mandou bola perto da trave. 

Depois de outra jogada de Dudu, Zé Rafael arriscou chute, mas a bola saiu. Só quando Dudu apareceu, os palmeirenses conseguiram criar alguma coisa. 

Emoção no fim

O Alviverde seguiu em cima na volta do intervalo e, logo no primeiro minuto, Gustavo Scarpa mandou cruzamento para o desvio de Deyverson. Walter trabalhou bem para defender. 

O duelo voltou a acontecer aos sete minutos, e Walter fez defesa ainda mais difícil. Deyverson girou na área e mandou arremate no canto, bem defendido pelo goleiro.

Walter, então, virou o grande nome do jogo. Os palmeirenses tiveram pênalti para cobrar depois de mão de Manoel na área, mas Scarpa parou em Walter. 
Scarpa deixou o campo vaiado pela torcida, que tentava dar força a Miguel Borja, que saiu do banco para tentar a vitória. O colombiano quase marcou ao ficar com sobra de bola na área, mas soltou a bomba para fora. 

Bomba certeira foi a de Michel, em um dos raros ataques corintianos no segundo tempo. O lateral soltou um petardo no ângulo e abriu o placar já nos acréscimos. 

O Palmeiras reiniciou o jogo, foi para cima e, logo em seguida, arrancou ao menos o empate. O capitão Bruno Henrique ficou com sobra de bola na área e bateu firme para decretar: 1 a 1, e dérbi sem vencedor. 




Getty / Miguel Schincariol




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.