Berg desmonta saúde de Bayeux: Depois do Materno, AGEVISA agora interdita a UPA da cidade



Dando sequência ao desmonte que o prefeito Berg Lima vem promovendo na Saúde da cidade, agora a cidade se vê diante da interdição da UPA da cidade, dias após a interdição do Hospital Materno Infantil.

O motivo é o mesmo: a sala de esterilização.

A razão pela qual a população bayeuxense vê suas duas principias unidades de saúde interditadas revela o grau de incompetência da gestão da cidade e dos recursos públicos, que deveriam ser direcionados à assistência médica gratuita, direito de todo cidadão.

Agora sem a UPA, o usuário do sistema público de Bayeux, que já não tem outra saída, se vê sem alternativas e terá que se deslocar para Santa Rita ou João Pessoa para obter atendimento de urgência, já que na sua cidade a saúde não é prioridade na gestão Berg Lima.

Este é o resumo da triste história do povo de Bayeux.







Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.