CAOS NA SAÚDE DE CONDE: Só depois de registrar queixa em delegacia paciente é atendido na Policlínica municipal



A Secretaria de Saúde da cidade de Conde, no Litoral Sul do Estado, é sem dúvida alguma, a pasta mais criticada da gestão de Márcia Lucena.  Vez por outra se ouvem relatos de que falta médico nas unidades de saúde do município.

Nesta quarta-feira (5), um caso chamou atenção e carece de uma explicação plausível por parte da gestão municipal. Um paciente portador de necessidades especiais foi levado pela equipe do SAMU para a Policlínica da cidade, por volta do meio dia, mas até as 17h não havia sido atendido e segundo a mãe do rapaz, a médica plantonista se negara a atender o paciente. Nesse período de mais de 5 horas de espera a ambulância do SAMU ficou impedida de prestar outros possíveis atendimentos. 

Foi necessário que para se resguardar, a equipe do SAMU fosse até a delegacia da cidade e registrasse um Boletim de Ocorrência e que houvesse a intervenção do vereador Malba de Jacumã, para que o paciente fosse atendido.

Em um vídeo gravado pelo blogueiro Ailton Silva do Portal A Voz do Conde, os familiares demonstram toda sua revolta com o caso. Em dado momento a mãe do rapaz questiona se isso ocorre em virtude do seu filho ser uma pessoa portadora de necessidades especiais. “Especial também é gente. Especial não é cachorro não”, protestou.

Chamou a atenção do vereador, o fato de que não havia ninguém que respondesse pela Policlínica para que pudesse explicar o que estava acontecendo.

O espaço está aberto para que a Secretaria de Saúde possa apresentar sua versão dos fatos.


   

Da Redação com informações de A Voz do Conde

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.