Dinaldinho continua afastado da Prefeitura de Patos mesmo com arquivamento de processo no Ministério Público



Mesmo com processo arquivado no Ministério Público estadual, o prefeito Dinaldinho não deve voltar ao cargo na Prefeitura de Patos, no Sertão do Estado, porque ainda está afastado por força de decisão do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB). O pedido de arquivamento, feito pela 4ª Promotora de Justiça de Patos, Mariana Neves Pedrosa Bezerra, refere-se a um inquérito civil.

A promotora alega falta de informações para fundamentar uma ação civil pública contra o prefeito. Ela argumenta no documento que solicitou por diversas vezes informações do Gaeco e que não houve resposta.

Dinaldinho foi denunciado no âmbito da Operação Cidade Luz, que investiga a existência de fraudes nos contratos de iluminação pública da cidade de Patos. Uma empresa de Natal foi contratada com dispensa de licitação.

O arquivamento desse inquérito civil no MPPB não interfere no processo criminal do qual Dinaldinho é alvo no TJPB, que teve como consequência seu afastamento do cargo desde 14 de agosto de 2018.

Dinaldinho é investigado por desvio de verbas públicas, corrupção passiva, lavagem e ocultação de bens e dinheiro, formação de quadrilha, e crimes contra a Lei de Licitações.

Após o afastamento de Dinaldinho, o vice-prefeito Bonifácio Rocha assumiu a Prefeitura de Patos. Ele renunciou e o presidente da Câmara, vereador Sales Júnior, tomou posse como prefeito. Ele também deixou o cargo e, atualmente, Ivanes Lacerda, é o prefeito interino de Patos. O município teve quatro prefeitos diferentes em menos de dois anos. E o processo criminal contra Dinaldinho ainda não foi concluído.




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.