RISCO DE GREVE: Entidades de segurança dão ultimato a governo e ameaçam paralisação



Integrantes das Forças de Segurança do Estado ameaçam paralisar as atividades na próxima terça-feira (18) caso não recebam do governo uma resposta positiva acerca das negociações em curso desde janeiro.
Em nota emitida nesta sexta-feira (14), as entidades das polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros informaram que o governador João Azevêdo marcou para próxima segunda-feira (17) uma reunião com toda a equipe econômica para definir o impasse.
“Diante de tais acontecimentos, demonstrando que o Fórum está aberto ao diálogo e pretende resolver essa situação ao mais rápido possível, atenderemos ao pedido do Governo e aguardaremos uma resposta até a próxima terça-feira”, diz a nota.
No último dia 5, o Fórum deflagrou uma “greve branca” enquanto espera que suas reivindicações sejam atendidas. Estas etapas são vigília, evitar que os policias aceitem serviço extra, duas paralisações sendo uma de 12 e outra de 24 horas e, por fim, a greve geral.
Leia, abaixo, a nota completa do Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros 
NOTA
O Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros, representando 20.149 policiais, relata aos seus associados e a quem interessar que:
No dia 07 de fevereiro de 2020, foi aberta uma nova rodada de negociações, momento em que foi apresentada a 5ª proposta ao Secretário de Segurança, Dr. Jean Francisco;
No dia 10 de fevereiro de 2020, os Secretários de Segurança e da Administração receberam as entidades do Fórum, para que a equipe técnica da administração pudesse entender a proposta e fazer o impacto financeiro;
Na quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020, a equipe técnica da Secretaria de Administração apresentou a repercussão financeira, que constatando uma redução de 67,9% do impacto em relação à proposta anterior;
O impacto financeiro da 5ª proposta do Fórum caiu, em relação à anterior, de 1 Bilhão em 400 Milhões para 476 Milhões, segundo estudos realizados pela própria Administração;
No dia 14 de fevereiro, os Secretários de Segurança e da Administração estiveram com o Governador do Estado e apresentaram os dados da repercussão financeira. O Governador marcou para segunda-feira uma reunião com toda a equipe econômica, haja vista que o Secretário da Fazenda estava viajando no dia de hoje e ajustou para a próxima terça-feira, dia 18 de fevereiro de 2020, uma resposta oficial do Governo ao Fórum.
Diante de tais acontecimentos, demonstrando que o Fórum está aberto ao diálogo e pretende resolver essa situação o mais rápido possível, atenderemos ao pedido do Governo e aguardaremos uma resposta até a próxima terça-feira.
Outrossim, comunicamos a todos os policiais e bombeiros da Paraíba que estamos com um cronograma de ações, aprovado na Assembleia Geral Unificada, que prevê no dia 17 de fevereiro de 2020 (segunda-feira), às 07:30, um café da manhã com as esposas e filhas dos policiais, na praça João Pessoa. Caso não consigamos êxito na negociação salarial com o Governo do Estado, na próxima terça-feira, serão agendadas as paralisações de 12h e 24h, conforme deliberado em assembleia.
Frisamos que é de suma importância que todos os policiais e bombeiros estejam mobilizados e preparados, apoiando o movimento, pois a execução das deliberações aprovadas em assembleia, principalmente das paralisações, pode ser comunicada com apenas um dia de antecedência.
João Pessoa, 14 de fevereiro de 2020.
Fórum das Entidades das Polícias Civil, Militar e Bombeiros.


Foto: Cynthia Silva/MaisPB




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.