Bolsonaro zera impostos de remédios importados contra coronavírus




O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou por meio das redes sociais nesta quinta-feira (26) que zerou o imposto de importação que incide sobre a cloroquina e a azitromicina, medicamentos ainda testados preliminarmente no tratamento de pacientes com coronavírus. Bolsonaro disse ainda que suspendeu os direitos antidumping de seringas descartáveis e tubos para coleta de sangue, o que diminuirá o preço dos insumos. A medida foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

 “Com o objetivo de facilitar o combate ao coronavírus, zeramos o Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico. Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta! Também suspendemos temporariamente os direitos antidumping para importações de seringas descartáveis e tubos para coleta de sangue. Assim, poderemos adquirir esses equipamentos essenciais por preços menores e deixá-los acessíveis para a população mais vulnerável”, escreveu.      

Em discurso no último dia 24, Bolsonaro voltou a falar da cloroquina, que ainda não tem eficácia comprovado contra o vírus. “Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença. O FDA americano e o Albert Einstein em São Paulo, buscam a comprovação da eficácia da cloroquina no tratamento do Covid-19.  Nosso governo tem recebido notícias positivas sobre esse remédio fabricado no Brasil, largamente utilizado no combate à malária, ao lúpus e artrite. Acredito em Deus, que capacitará cientistas e pesquisadores do Brasil e do mundo na cura dessa doença”, disse.



 Isac Nobrega/PR

Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.