Ronaldinho terá que esperar perícia nos celulares para sair do Paraguai



Ronaldinho Gaúcho continuará preso no Paraguai por, pelo menos, mais cinco dias. O juiz do caso, Gustavo Amarilla, marcou para a próxima terça-feira, dia 17, a perícia nos telefones celulares do ex-jogador e de seu irmão, Roberto de Assis. Eles estão presos desde o dia 6.

O ex-jogador e o seu irmão foram acusados de entrar no país com documentos falsos. Eles não poderão deixar o Paraguai até a próxima terça-feira. A defesa vai apresentar um recurso nesta quinta para tentar transferir os dois para prisão domiciliar. Será a terceira tentativa de tirá-los do presídio.

Ronaldinho é disputado para torneio interno
A presença de Ronaldinho Gaúcho no presídio 'Agrupácion Especializada da Policia Nacional', no Paraguai, despertou o interesse dos detentos e policiais para o torneio de futebol interno. O ex-jogador teria prometido que jogaria caso não fosse solto.

Prevenção contra o coronavírus
O presídio de segurança máxima onde estão Ronaldinho Gaúcho e Assis, em Assunção, no Paraguai, passou por exames de prevenção ao coronavírus na última quarta. Os médicos mediram a temperatura dos detentos, seguindo o protocolo do país para detectar possíveis pacientes portadores do vírus.

Banco confirma depósitos
Em entrevista à ABC Cardinal, Carlos Florentín, presidente do Banco Nacional de Fomento (BNF), no Paraguai, confirmou três depósitos em contas diferentes, com o valor total de 90 milhões de guaranis (cerca de R$ 63 mil). Os nomes de Ronaldinho, Assis e Wilmondes Sousa Lira foram citados. O valor seria uma espécie de caução para a possível ilicitude dos documentos.




Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.