PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA? Polícia proíbe ‘culto doméstico’ com base em decreto do governador



Um grave episódio de intolerância religiosa aconteceu na cidade de Forquilhinha, em Santa Catarina. Uma família foi impedida pela Polícia Militar, de realizar seu culto doméstico, no interior de sua residência.

Segundo Boletim de ocorrência, no último dia 02 de abril, às 15h30, a Polícia Militar foi chamada para averiguar situação de ‘ordem pública’. Chegando a residência denunciada, cinco pessoas da mesma família prestavam culto a Deus, dentro da própria casa.

O culto foi interrompido com base no decreto 515/2020, do Governo do Estado de Santa Catarina. O referido decreto diz em seu artigo 3° “Ficam suspensos, em todo território catarinense, pelo período de 30 (trinta) dias, eventos e reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, cursos presenciais, missas e cultos religiosos”.

Paro o pastor Renato Vargens, da Igreja da Aliança Cristã o Estado não pode proibir o culto privado. Ele lembra que a casa é um ‘asilo inviolável’. Para o reverendo, os governadores têm passado dos limites com tais decretos. “A Constituição diz que a casa é asilo inviolável, assim como são invioláveis a intimidade e a vida privada. Caro leitor, governadores e prefeitos estão ULTRAPASSANDO os limites constitucionais. Infelizmente tornou-se comum vermos nas redes sociais abusos de autoridade que nos fazem pensar que vivemos num país de ditadores. A população brasileira, não pode se calar diante deste descalabro. Abrir mão de direitos fundamentais é um tiro no pé, que a curto/médio prazo nos trará problemas mais graves”, escreveu.









DENÚNCIA GRAVE! ABUSOS DE AUTORIDADE SE MULTIPLICAM NO BRASIL Essa semana eu escrevi um texto em meu site sobre o autoritarismo que tomou conta de muitos governadores e prefeitos no Brasil (leia aqui https://cutt.ly/VtAhUW3) Hoje, pela manhã fui surpreendido pela notícia de que a PM de Santa Catarina, fundamentada num decreto do governador PROÍBIU 5 pessoas de ORAR em sua CASA. Porém, a Constituição diz que a casa é asilo inviolável, assim como são invioláveis a intimidade e a vida privada. Caro leitor, governadores e prefeitos estão ULTRAPASSANDO os limites constitucionais. Infelizmente tornou-se comum vermos nas redes sociais abusos de autoridade que nos fazem pensar que vivemos num país de ditadores. A população brasileira, não pode se calar diante deste descalabro. Abrir mão de direitos fundamentais é um tiro no pé, que a curto/médio prazo nos trará problemas mais graves. Termino com a lembrança da nossa carta MAGNA que diz no seu artigo. 5, VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias. Renato Vargens #renatovargens #autoritarismo #denuncia #ministeriopublico #crime #constituiçãofederal #evangelicos #igrejas
Uma publicação compartilhada por Renato Vargens (@renatovargens) em


Já o pastor da Igreja Presbiteriana do Cruzeiro do Anil, em São Luis, no Maranhão,  Alan Rennê, diz: “Eu não tenho dúvidas de que governadores e prefeitos estão se aproveitando de toda essa situação para abusar de sua autoridade. Aqui no Maranhão, Flávio Dino emitiu novo decreto prorrogando o isolamento social e ameaçando comerciantes que abrirem seus estabelecimentos antes do dia 12. Há denúncias de desvio de verba federal que deveria ser usada no enfrentamento da Covid-19 e de ocultação de dados relacionados à doença, incluindo óbitos. Tudo isso para passar uma imagem de eficiência. Enquanto isso, o tempo todo debocha do governo federal e, diretamente, do presidente”.

Confira a postagem do Rev. Alan Rennê:


 O pastor Charles Pereira, da Igreja Luz da Vida, em Balneário Camboriú, se manifestou através de vídeo, publicado em suas redes sociais. Confira o que disse o pastor:







 Da Redação


Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.