China encobriu coronavírus para estocar suprimentos médicos, revelam documentos da inteligência americana




Autoridades americanas de inteligência acreditam que a China encobriu a extensão do surto de coronavírus, incluindo informações sobre o potencial de contágio, para estocar suprimentos médicos necessários para uso interno, mostram documentos da inteligência norte-americana obtidos pela agência internacional de notícias Associated Press.

Os líderes chineses “ocultaram intencionalmente a severidade” da pandemia do mundo no início de janeiro, de acordo com um relatório de quatro páginas do Departamento de Segurança Interna dos EUA datado de 1º de maio e obtido pela AP. A revelação ocorre no mesmo instante em que o governo Trump intensifica suas críticas contra a China, com o Secretário de Estado Mike Pompeo dizendo no domingo (3) que a China foi a responsável pela propagação da doença e deve ser responsabilizada.

Segundo revelou a Associated Press, os documentos mostram que apesar de minimizar a gravidade do coronavírus, a China aumentou as importações e diminuiu as exportações de suprimentos médicos.

O relatório também diz que a China não informou a Organização Mundial de Saúde durante grande parte de janeiro para que pudessem nesse meio tempo comprar suprimentos médicos do exterior. As importações de máscaras faciais, aventais cirúrgicos e luvas aumentaram acentuadamente, de acordo com o relatório americano.






Nenhum comentário:

Caco Pereira Comunicação & Consultoria. Tecnologia do Blogger.